Trabalhadores vão à Justiça pedir liberação de saque de FGTS. Número de ações cresceu 7% em 2021

O crescimento do desemprego e a queda de renda das famílias têm levado ao aumento no número de processos na Justiça Federal com pedidos de liberação do saldo das contas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) em meio à pandemia de Covid-19.

Desde março do ano passado, no Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3), em São Paulo, foram distribuídos 5.392 processos sobre o tema.
De março a dezembro de 2020, foram movidos 2.601 novos processos. Em 2021, de janeiro a junho, mais 2.791. Com isso, somente este ano, houve um aumento de 7% no total de novas ações, segundo dados do TRF-3.

No TRF-2, no Rio de Janeiro, hoje tramitam 1.455 processos sobre o tema. No TRF-4, no Rio Grande do Sul, 1.152 ações foram ajuizadas desde junho do ano passado, pedindo a liberação do FGTS.

Para justificar os pedidos, os trabalhadores citam a perda de renda, a impossibilidade de arcar com os gastos da família e até a situação de calamidade pública decretada até o fim do ano passado, devido à pandemia.

Para a advogada Ingrid Queiroz, do escritório PDK, o aumento no número de ações pedindo o saque do saldo de Fundo de Garantia está ligado à crise econômica e à falta de perspectiva de recolocação no mercado de trabalho.

Ela lembra que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) já proferiu decisões que permitiram a retirada.

Matéria Completa: O Globo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Accessibility