Gafisa é condenada a pagar R$ 400 mil a ex-funcionária por ofensas sexistas

Gafisa é condenada a pagar R$ 400 mil a ex-funcionária por ofensas sexistas
24 maio 2019

Comentário Maria Lucia Benhame:

Quantos reflexos jurídicos em uma única situação.
A prevenção a situações de assédio cabe, em primeiro lugar, às próprias empresas. A mudança da visão cultural antiga mostra despreparo para as novas relações de trabalho. Qual mulher quer comprar um imóvel de uma empresa que acha que ela não vale um regra de conduta?
Situações como essa mostram a interligação da atividade empresarial com o Compliance trabalhista, e como ele deve reger não só as relações internas mas também externa nessa área.
Caberia, ainda, aos sindicatos a defesa de seus representados, porque não atuou nessa situação?
Deveriam os sindicatos desenvolver uma área de compliance? O quanto contribuições de empresas efetuadas para sindicatos profissionais fixadas em instrumento coletivos oficiais, ao arrepio da Convenção 98 da OIT, e das regras de compliance, facilita uma ausência de ação sindical?
Se não impede, a máxima da honestidade da mulher de César se impõe!!

Matéria

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A incorporadora Gafisa foi condenada pelo TRT-2 (Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região) a pagar R$ 400 mil de indenização a uma ex-funcionária por permitir e não coibir ofensas sexistas que ocorreram no ambiente de trabalho.

A profissional, que é arquiteta e trabalhava em canteiros de obras da companhia, chefiava 15 funcionários da Gafisa e cerca de cem prestadores de serviço terceirizados.

Durante anos, foi alvo de xingamentos, além de pichações e desenhos de cunho sexual feitos em paredes das obras em que atuava.

Fonte completa: http://www.jb.com.br/economia/2019/05/1000124-gafisa-e-condenada-a-pagar-r–400-mil-a-ex-funcionaria-por-ofensas-sexistas.html

Share

Benhame - Sociedade de Advogados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Accessibility